Pesquisar

Categoria: Nutricionista Esportiva

abril 27, 2017

Uma das coisas que mais vejo no meu consultório são pacientes que querem danhar massa muscular e eliminar gordura. Conseguir, efetivamente, ganho muscular sofre a influencia de inúmeras variáveis e depende muito mais que de apenas um treinos de musculação. Temos fatores como a carga genética, a quantidade de sono, a duração dos intervalos entre as refeições, o que omer antes do treino, pós treino… 

Vamos, então, falar um pouco sobre a alimentação. A dieta deve ser balanceada, sempre com ênfase no consumo de vegetais e frutas, pois são alimentos reguladores, fonte de vitaminas e minerais, responsáveis pela saúde e disposição. Proteínas, carboidratos e lipídios – mais importante do que a quantidade é a qualidade dos alimentos a serem consumidos. Nem todas as proteínas são iguais, e o mesmo acontece com os carboidratos e lipídios.

Proteína – Alimentos construtores

Responsáveis pela parte estrutural de tecidos, compõe mais de metade do peso seco do corpo é proteína, incluindo músculos, sangue, enzimas e hormônios. Se a proteína ingerida é insuficiente ou de baixa qualidade isto se reflete na capacidade física e pode trazer perda muscular. O exercício “gasta” reservas de proteínas, pois quando acaba o glicogênio do fígado, segue para o glicogênio muscular e depois para as reservas protéicas musculares. Assim, a atividade física aumenta consideravelmente a demanda de proteína pelo corpo. Para haver crescimento muscular tem que haver substrato, no caso aminoácidos prontamente disponíveis para repor as perdas e permitir a multiplicação das células do músculo.

Quanto maior for o valor biológico da proteína, mais aminoácidos e nitrogênio o organismo irá reter. O ovo é considerado a fonte de proteína mais assimilável, e recebe a graduação 100. Todas as demais proteínas são graduadas comparativamente em sua absorção em relação à proteína do ovo.

Whey Protein – a campeã
Os alimentos de alto valor biológico são basicamente as proteínas de origem animal, como os ovos (100), leite (90), carne, peixe e aves (80), e também há proteínas sintetizadas industrialmente como a proteína do soro do leite (Whey Protein), cuja gradação supera a do ovo, variando entre 110 e 160. As proteínas de origem vegetal possuem um aproveitamento protéico menor como, por exemplo, os feijões (50).

Carboidratos: é importante lembrar que apesar do músculo ser basicamente composto de proteína, o combustível principal utilizado por ele durante atividades físicas é o glicogênio (fruto dos carboidratos). O consumo de refeições 100% Carbs free pós treino é ineficaz, pois é preciso energia para que a proteína seja absorvida e aproveitada da melhor forma, cumprindo seu papel construtor. 

Proteínas devem ser consumidas em todas as refeições, para facilitar a reparação muscular e o crescimento das fibras musculares, não só após o treino. As quantidade recomendadas variam conforme idade, sexo, altura, peso e atividade física, devendo ser estabelecida dentro de um Programa Alimentar Individualizado. 

É perigoso ingerir proteína demais?
Sim, além do excesso não ser aproveitado, pode prejudicar os rins.  Apenas um profissional responsável pode definir qual a quantidade correta para você e se o uso de suplementos é necessário e seguro no seu caso.

Por Aline Lamarco
Nutricionista
CRN 17183

SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG OU CLIQUE CURTIR NA PÁGINA DO FACEBOOK PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: http://www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco
ACOMPANHE TAMBÉM PELO INSTAGRAM: @NUTRI.ALINE

fevereiro 21, 2017

Nunca é tarde – ou cedo demais – para praticar atividades físicas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os benefícios do exercício, em qualquer idade, são bem maiores do que qualquer problema que possa ocorrer. Se forem seguidas as recomendações de atividade física sugeridas pela entidade, lesões musculoesqueléticas são incomuns, especialmente se a pessoa começar a se exercitar gradualmente.
A OMS publicou em 2010 um documento que traça algumas diretrizes para orientar programas de promoção à atividade física por faixa etária visando a manutenção da saúde. As recomendações da entidade são direcionadas a três diferentes perfis etários: dos 5 aos 17 anos; dos 18 aos 64 anos e a partir dos 65 anos.
A seguir, detalhamos cada uma delas para ajudar sua operadora a planejar ações mais eficazes de acordo com as necessidades destes diferentes públicos.

Atividade física dos 5 aos 17 anos

A menos que condições médicas específicas indiquem o contrário, crianças e jovens devem ser encorajados a participar em uma variedade de atividades que contribuam para um desenvolvimento natural e sejam, ao mesmo tempo, divertidas e seguras para a sua idade. Nesta faixa etária, a atividade física inclui jogos, brincadeiras, esportes, locomoção, tarefas domésticas, recreação, educação física, além de exercícios planejados, seja no contexto familiar, escolar ou em atividades comunitárias.
A recomendação da OMS é que os jovens de 5 a 17 anos devem acumular ao menos 60 minutos diários de atividade física de intensidade moderada a alta. A ideia é atingir esta meta realizando atividades distribuídas em períodos menores durante o dia (30 minutos pela manhã e mais 30 à tarde, por exemplo). Qualquer tempo superior a esta recomendação mínima resulta em benefícios adicionais para a saúde.
A maior parte da atividade física diária deve ser aeróbica. Atividades de alta intensidade devem ser incorporadas, incluindo aquelas que reforçam músculos e ossos, ao menos três vezes por semana. Dentro dessa faixa etária tais atividades podem ser introduzidas de forma lúdica, envolvendo jogos, corridas, saltos ou outras brincadeiras.
Para crianças e jovens caracterizados por um comportamento mas sedentário, aconselha-se um aumento progressivo no nível de atividade até que se atinja a meta mencionada acima. É melhor começar com um volume menor de atividade física e com o tempo ir aumentando sua duração, frequência e intensidade.
Entre os benefícios da atividade física para os jovens estão:
  • O desenvolvimento saudável dos tecidos musculoesqueléticos (ossos, músculos e ligamentos)
  • O desenvolvimento saudável do sistema cardiovascular (coração e pulmões)
  • O desenvolvimento da consciência neuromuscular (coordenação e controle dos movimentos)
  • A manutenção do peso corporal em níveis saudáveis
A atividade física também está associada a benefícios psicológicos entre os jovens, auxiliando-os a controlar os sintomas em casos de ansiedade e depressão. Da mesma forma, praticar atividades físicas pode contribuir para o desenvolvimento psicossocial dos jovens, criando oportunidades de autoexpressão que lhes proporcionam mais autoconfiança e interação social. Segundo a OMS, também constata-se que jovens fisicamente ativos adotam mais rapidamente outros comportamentos saudáveis (como evitar o uso de tabaco, álcool e drogas) e apresentam um melhor desempenho escolar.

Atividade física dos 18 aos 64 anos

Para os adultos na faixa dos 18 aos 64 anos, a atividade física inclui atividades de lazer (como passeios, dança, jardinagem ou natação, por exemplo), de locomoção (caminhar ou pedalar), ocupacionais (trabalho em si), tarefas domésticas, jogos, esportes ou exercício planejado. Uma rotina ativa é recomendada para aprimorar a saúde cardiorespiratória, muscular e óssea, reduzindo a incidência de doenças crônicas não transmissíveis e depressão.
De acordo com a OMS, as pessoas desta faixa etária devem fazer pelo menos 150 minutos semanais de atividade aeróbica de intensidade moderada ou 75 minutos de atividades de alta intensidade, também sendo possível combinar os dois tipos de exercícios para chegar a uma “média” mínima dentro desses parâmetros.
Existem diversas maneiras para acumular o total de 150 minutos de atividade física durante a semana. Contudo, para ter o efeito desejado na manutenção da saúde, a atividade aeróbica não deve ser dividida em períodos de menos de 10 minutos de duração. Uma opção bastante eficaz é praticar 30 minutos de atividade física distribuídos por cinco dias da semana, por exemplo.
Para obter benefícios adicionais, os adultos podem aumentar a quantidade de atividade aeróbica moderada para 300 minutos semanais. No caso da atividades de alta intensidade, 150 minutos por semana já garantem resultados extras. Recomenda-se ainda praticar atividades de fortalecimento muscular envolvendo os principais grupos musculares em dois ou mais dias da semana.
Pacientes cardíacos, gestantes e mulheres no período pós-parto devem tomar cuidados adicionais e procurar assistência médica antes de iniciar uma rotina de atividades físicas dentro das recomendações da OMS para sua faixa etária. Lembrando sempre que adultos inativos ou com limitações decorrentes de doença já obterão avanços na manutenção da saúde se passarem a praticar qualquer tipo de atividade física, mesmo abaixo dos níveis recomendados.
De maneira geral, todas as evidências médico-científicas demonstram que, comparados a adultos menos ativos, os indivíduos que praticam atividades físicas apresentam:
  • taxas menores de mortalidade por doença cardíaca, pressão alta, derrame, diabetes tipo 2, síndrome metabólica, câncer de cólon e mama, além de menores índices de depressão
  • menor risco de fraturas na bacia ou coluna vertebral
  • níveis mais altos de desempenho cardiorrespiratório e muscular
  • maior probabilidade de manter o peso e quantidade de gordura corporal em níveis saudáveis

Atividade física a partir dos 65 anos


Para os adultos com 65 anos ou mais, as atividades físicas incluem atividades de lazer (como caminhadas, dança, jardinagem ou natação), locomoção (a pé ou pedalando), ocupacionais (se o indivíduo ainda estiver trabalhando), tarefas domésticas, jogos, esportes e exercícios planejados, de preferência na companhia da família, dos amigos ou de grupos comunitários.
A atividade física nesta idade é altamente indicada para manter a saúde dos sistemas cardiorrespiratório, muscular e ósseo, além de reduzir a incidência de doenças crônicas não transmissíveis, controlar os sintomas da depressão e o declínio da capacidade cognitiva.
Adultos maiores de 65 anos devem realizar ao menos 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada durante a semana ou então 75 minutos de atividade aeróbica de alta intensidade, sendo possível combinar os dois tipos de exercício em diferentes proporções para atingir esta meta mínima.
Da mesma forma que os adultos mais jovens, é indicado que as atividades aeróbicas sejam distribuídas ao longo do tempo e organizadas em períodos mais curtos de no mínimo 10 minutos de duração. Exercícios de fortalecimento dos músculos, envolvendo os grandes grupos musculares, devem ser praticados em dois ou mais dias da semana.
Para os idosos que estiverem em boa condição física, recomenda-se aumentar o tempo dedicado à atividade física para 300 minutos por semana, no caso de atividades de intensidade moderada, ou 150 minutos semanais para atividades de alta intensidade.
Para aqueles com mobilidade reduzida, a OMS recomenda atividade física ao menos três vezes por semana para melhorar a noção de equilíbrio e evitar quedas. Quando não for possível fazer a quantidade recomendada de atividade física devido a alguma condição de saúde, o idoso deve se manter tão ativo quanto suas limitações permitirem.
Entre os principais benefícios da atividade física para idosos estão:
  • Redução dos índices gerais de mortalidade, principalmente nos casos decorrentes de doenças cardíacas, pressão alta, derrame, diabetes tipo 2, câncer de cólon e de mama
  • Melhor desempenho cardiorrespiratório e manutenção da massa muscular
  • Melhoras na constituição óssea
  • Melhora geral na saúde funcional
  • Redução do risco de quedas
  • Melhoras nas funções cognitivas
Fonte: http://previva.com.br/atividade-fisica-faixa-etaria/
2 janeiro 13, 2017


Entenda porque iniciar suas refeições com verduras e legumes pode ter um efeito positivo para a sua saúde!

Manter uma alimentação saudável e desenvolver novos hábitos não é uma tarefa fácil. Um exemplo é quando chega a hora do almoço e a fome nos faz “atacar” tudo o que vemos pela frente: arroz, feijão, massas, carnes e até mesmo frituras. Contudo, o que poucas pessoas sabem é que começar as refeições com uma salada pode trazer ótimos benefícios para a sua saúde.
Veja, a seguir, alguns dos motivos para controlar a ansiedade e começar o almoço ou jantar com um belo prato de vegetais:

1-Mais saciedade

É comum, quando sentimos muita fome, comermos mais do que o necessário. Começar as refeições com uma salada pode ajudá-lo a evitar que isso ocorra, pois, após ingerir uma porção de legumes e verduras, seu estômago já não estará vazio e ficará mais fácil controlar as quantidades de alimentos mais calóricos que serão ingeridos em seguida.

2 – Auxilia na digestão

Começar as refeições com uma salada também pode ser extremamente benéfico para a digestão dos alimentos, pois o processo de mastigação estimulará a produção do suco gástrico, essencial para o bom funcionamento do aparelho digestivo durante o consumo de outros alimentos.

3 – Maior controle dos níveis de glicose

Vegetais são ricos em fibras que, por sua vez, contribuem para a redução da absorção de glicose na corrente sanguínea. Tal fator aumenta também a sensação de saciedade.
Entretanto, deve-se tomar cuidado com molhos e temperos industrializados, que possuem uma quantidade muito alta de calorias, corantes, conservantes, sódio e outros aditivos que, além de não serem saudáveis, podem oferecer risco de rejeição e até mesmo reações alérgicas.

4 –  Absorção de nutrientes

Legumes, frutas e verduras são alimentos facilmente digeridos pelo seu organismo, além de auxiliar na reposição de nutrientes importantes para o corpo humano. Pelo fato dos vegetais serem tão ricos em mineiras, vitaminas e fibras, começar as refeições com uma salada pode facilitar a absorção de nutrientes pelo organismo.

5 – Nesse calor, nada como alimentos frescos!

Por último, é válido lembrar o quanto um prato de vegetais frescos pode ser refrescante nos dias quentes de verão. Sem dúvida, degustar seus legumes e verduras prediletos será muito mais agradável ao seu paladar e bem-estar do que comidas quentes e “pesadas”.
Gostou de conhecer alguns dos benefícios de se começar as refeições com uma salada? Já tentou colocar essas dicas em prática? Compartilhe suas experiências nos comentários. E, caso tenha qualquer dúvida, não hesite em entrar em contato para obter auxílio profissional. Até a próxima! 
SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG OU CLIQUE CURTIR NA PÁGINA DO FACEBOOK PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: http://www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco
ACOMPANHE TAMBÉM PELO INSTAGRAM: @NUTRI.ALINE
outubro 21, 2015
Muitos relatam gases quando consomem ovos. Os motivos são muitos, o ambiente intestinal e o modo de preparo. Pessoas que nunca usaram ou não usam probióticos apresentam muitas bactérias ruins capazes de produzirem gases a partir de proteínas. A técnica de preparo também influência muito nisso, uma vez que os arranjos químicos de um ovo cozido são diferentes de um ovo mexido, por exemplo. Durante o cozimento (mais lento) são formados mais arranjos como pontes dissulfeto quando se compara ao ovo mexido. Nos ovos mexidos várias ligações são quebradas. Em outras palavras, ovos mexidos podem gerar menos gases que cozidos! Não precisa deixar de comer ovo cozido mas se vc é daqueles que produz muitos gases não custa selecionar a melhor técnica.??? 

Siga meu instagram: @nutri.aline

@Regrann from @lucianobrunocs

SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG OU CLIQUE CURTIR NA PÁGINA DO FACEBOOK PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: http://www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco
ACOMPANHE TAMBÉM PELO INSTAGRAM: @NUTRI.ALINE
março 11, 2015

O Instagram pode ser uma maneira muito leve, rápida e divertida de se obter conhecimentos nutricionais. Ao mesmo tempo, pode ser também muito perigoso, por estar repleto de pessoas sem formação que dão “dicas”, sem qualquer embasamento.

Meu instagram profissional é @nutri.aline

Recomendo a leitura de:

#teamcerebro
@drpaulogentil

@gutogalamba

Se você gostou deste blog, cadastre-se para ACOMPANHAR O BLOG  POR EMAIL no link ao lado deste post ou clique CURTIR NO FACEBOOKwww.facebook.com/nutricionista.alinelamarco

Instagram: @nutri.aline
agosto 31, 2014

Hoje é dia do nutricionista e gostaria de agradecer a oportunidade maravilhosa de trabalhar com o que amo, ajudar as pessoas, participar da rotina de pacientes que se tornam tão queridos, melhorá-la um pouquinho, comemorar o sucesso com vocês, recomeçar caminhadas, cuidar de vocês, seus filhos e até bebês que ainda não nasceram, fazer amigos, sentir o carinho de vocês, participar de cada batalha, vencer a maioria e ainda conviver com colegas de trabalho maravilhosos! Só tenho a agradecer! #AMOMUITOTUDOISSO

SE VOCÊ GOSTOU DESTE BLOG, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG  POR EMAIL NO LINK AO LADO DESTE POST

OU CLIQUE CURTIR NO FACEBOOK NA FAN PAGE ABAIXO, PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco

1 março 18, 2013

Trabalho muito com Nutrição Esportiva e acredito muito que os suplementos ALIMENTARES podem ajudar muito nesta área. Mas alimentares, hein?

Naaada de anabolizantes! Veja os efeitos colaterais:



SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG  POR EMAIL NO LINK AO LADO DESTE POST
OU CLIQUE CURTIR NO FACEBOOK NA FAN PAGE ABAIXO, PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco

Instagram: @nutri.aline
março 13, 2013

 A Síndrome da fome noturna foi descrita na década de 50 e as suas principais características são o excesso de fome noturna, que leva a um consumo alto de calorias neste período; a ausência de fome pela manhã, normalmente com pouca ingestão ou nenhum café da manhã, e insônia.
Acredita-se que a Síndrome da fome noturna está presente em até 25% da população com aumento de peso. Ela é muito mais comum do que se imagina! Essas pessoas costumam escolher alimentos muito calóricos, ricos em gorduras e com baixo índice de fibras. Os cientistas acham que estes tipos de alimentos, como os chocolates, conseguiriam ativar de maneira mais eficaz os centros do prazer no cérebro, por isto a preferência.
Quem tem maior chance de desenvolver a Síndrome da fome noturna?
A maior predisposição à síndrome está associada a distúrbios do humor (normalmente quadros de depressão e ansiedade) e em pessoas que já apresentam fatores que interferem no ritmo circadiano, como por exemplo os trabalhadores noturnos (seguranças, profissionais de saúde, bombeiros, policiais, etc.) ou pessoas que ficam acordadas até muito tarde.

Tratamento

O principal problema da síndrome da fome noturna está relacionado ao aumento de peso e suas consequências – como a hipertensão, diabetes , alteração de colesterol…
Para tratá-la é necessária uma dieta que diminua este apetite noturno, focada justamente nisso. Muitas vezes há indicação de fitoterápicos, suplementos para diminuir esta fome, vontade de carboidratos e ansiedade. Pequenas mudanças no estilo de vida também podem ajudar muito!
Lembre-se de procurar ajuda, antes de assaltar a geladeira!


SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG  POR EMAIL NO LINK AO LADO DESTE POST
OU CLIQUE CURTIR NO FACEBOOK NA FAN PAGE ABAIXO, PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco

Instagram: @nutri.aline

fevereiro 20, 2013

A conhecida celulite é, cientificamente, chamada de lipodistrofia ginóide. Muitos profissionais acreditam que sua causa esteja relacionada com o acúmulo de substâncias residuais nos tecidos, provocada por uma alimentação rica em alimentos refinados e pobre em fibras (cereais integrais, frutas, legumes e verduras). Os depósitos de água, gordura e impurezas em algumas regiões do corpo dão a aparência da celulite, que fica mais evidente quando a pele é pressionada.

Esta patologia geralmente acontece nas mulheres devido ao hormônio estrogênio que faz com que elas acumulem mais gordura do que os homens na região do quadril e coxas. A celulite causa grande desconforto estético e angústia; à medida que a pele envelhece, a superfície torna-se mais fina e menos elástica tornando a celulite mais evidente, por isso, é recomendado evitar a exposição excessiva ao sol a fim de manter a elasticidade da pele.
Como tratamento, muitas pessoas recorrem à lipoaspiração, injeções e tratamentos elétricos, porém, todos dependem dos hábitos alimentares e atividade física para que o efeito seja duradouro . 
Muitos pacientes me perguntam qual o tratamento mais efetivo para eliminar as safadinhas e a resposta está longe de ser o tratamento mais caro que você ouviu falar.
O principal tratamento para celulite é a mudança de hábitos, como: alimentação adequada, atividade física, aumento da massa muscular, diminuição do percentual de gordura e melhora da função intestinal.O uso de fitoterápicos também podem ajudar muito.
A dieta tem como objetivo a redução do tecido adiposo, a regulação do trânsito intestinal e a diminuição da retenção hídrica. A dieta deve ser pobre em gorduras e rica em frutas, legumes e verduras. É importante substituir os carboidratos simples pelos integrais e ficar atento ao consumo de fibras. As fibras insolúveis reduzem o tempo do trânsito intestinal, diminuindo a pressão abdominal e com isso, melhoram o sistema circulatório dos membros inferiores.
A celulite pode ser tratada, amenizada e prevenida por meio de uma alimentação saudável, prática de exercícios físicos, fitoterapia (uso de suplementos que prescrevemos no consultório) e cuidados dermatológicos.

Confira a seguir algumas dicas:
  • Preferir fontes magras de proteína, como aves, peixes e carnes vermelhas magras, como o lagarto, a maminha e o filé mignon;
  • Consumir, diariamente, frutas, legumes e verduras;
  • Preferir alimentos integrais, pois são boas fontes de fibras e ajudam a diminuir a absorção das gorduras, além de contribuir para a regulação do intestino;
  • Prefira alimentos que não contêm sal na sua formulação como margarina sem sal, vegetais em geral e temperos naturais, pois o sal favorece a retenção de líquidos;
  • Evite os refrigerantes e as bebidas alcoólicas; prefira sucos naturais, água de coco ou água.
  • Substitua as frituras por preparações grelhadas, assadas ou cozidas;
  • Beba 2 litros de água por dia;
  • Evite alimentos ou preparações gordurosas, como feijoada, pizzas, molhos gordurosos, queijos gordos, pães e bolachas recheadas, chantilly, biscoitos amanteigados e sorvetes.
SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG  POR EMAIL NO LINK AO LADO DESTE POST
OU CLIQUE CURTIR NO FACEBOOK NA FAN PAGE ABAIXO, PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco

Instagram: @nutri.aline
fevereiro 12, 2013

Pessoal,

Primeiramente gostaria de dizer que estava morrendo de saudades de vocês! Desculpem ter ficado tanto tempo sem escrever, eu tive uma lesão no tornozelo no Reveillon e só agora minha vida está voltando ao normal. Por isto mesmo, vou dedicar meu primeiro post a um assunto que eu já sabia que era muito importante, mas não tinha idéia que era tanto: a FISIOTERAPIA! Vou contar bem detalhadamente, pois como trabalho muito com nutrição esportiva, acho que este post pode ser bem útil para quem pratica esporte e, como eu, nem imagina como pode ter uma grande lesão facilmente.

Bom, estava eu na festa de Reveillon, dançando de salto, chão um pouco escorregadio (já reparou que nesta noite SEMPRE chove?) e de repente escorreguei e caí. Levantei, continuei dançando e tudo bem. No dia seguinte, meu tornozelo doía. Mancava um pouco, mas realmente não queria conhecer os plantonistas de 1 de janeiro. Você já teve esta experiência?

No dia 2 de janeiro fui ao hospital e o ortopedista disse que não havia quebrado, mas que havia lesionado os ligamentos do tornozelo e não havia necessidade de ressonância. Uma semana de “robofoot”, esta simpática botinha da foto ao lado e pararia de doer. Caso não parasse, eu deveria ir a um ortopedista. Um conselho? Se isto acontecer com você, pule o plantonista e vá direto ao ortopedista especialista em trauma.

Uma semana depois continuava doendo, fui ao ortopedista. Ele me explicou que havia perdido uma semana na recuperação, por não ter feito nenhuma sessão de fisioterapia ainda, pois os aparelhos da fisioterapia de laser e ultrassom ajudariam muito no inchaço e inflamação. Também me explicou muitas coisas. Por exemplo, o meu caso não era recomendado fazer “choque térmico” (quente/frio) e foi apenas gelo por um mês. O inchaço melhorou muito com isto. E mandou que fizesse fisio 3x/semana. Botinha por mais 2 semanas. Isso tudo por uma torção bobinha, pela qual eu nem queria ir ao hospital.

Outra coisa importante que descobri neste caminho, é que o fisioterapeuta é chave neste processo. Tenho uma fisioterapeuta maravilhosa (trabalho com saúde, né?), mas que estava de licensa maternidade. Caí nas mãoes de um fisioterapeuta que me fez várias recomendações erradas, em relação ao gelo, frequencia da fisio e etc. Chamaremos ele de Fulano. O Fulano me disse que eu deveria fazer fisio diariamente e que fizesse gelo 15 x ao dia, por 30 min cada. Eu passava o dia no gelo. Meu pé só piorava. Depois me disse que eagerou, porque os pacientes não obedecem e que se eu fizesse 4 x ao dia, seria bom. Enfim…

Graças à Deus, minha fisioterapeuta, a Andréa, voltou 🙂 Obrigada, Andréa! Não vou colocar o sobrenome dela, pois nem pedi esta autorização. Mas quando começamos o tratamento, o pé que estava preto, ficou roxo em 2 dias. Ela definiu uma frequencia diferente no laser e no ultrassom, me colocou na meia de compressão suave, pomadas especiais, gelo por 15 minutos (mais jamais!) e com intervalos de pelo menos 2 horas. Bom, eu realmente vi que a fisioterapia pode salvar você. A cada dia que fazia a aparência melhorava e a dor também.

A previsão do ortopedista é que eu estivesse 100% em 2 meses. Passaram 40 dias e estou 100% 🙂 Aprendi também que se tivesse feito o tratamento mais ou menos, poderia ter ficado com os ligamentos que estirei frouxos e que torceria o tornozelo frequentemente. Que não poderia usar salto e que sempre teria dores. Valeu a pena!!! Agora já posso dirigir e fazer esportes, mas nada de corrida e continuo com exercícios de fisio em casa.

Se tiver uma lesão, jamais dispense ou faça uma fisio mais ou menos. Ela foi 80% do meu tratamento, hein?

É bom estar e volta! 🙂

Beijos

SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, CADASTRE-SE PARA ACOMPANHAR O BLOG OU CLIQUE CURTIR NA PÁGINA DO FACEBOOK PARA LER NOTÍCIAS NA SUA PÁGINA: http://www.facebook.com/nutricionista.alinelamarco